sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

LADIES GANG @ TRANSCULTURA - O GLOBO 19/12/14


RIO - Após o sucesso do trio Pearls Negras, do Vidigal, chegou a vez de cinco meninas da Zona Norte, da região de Manguinhos, chamarem a atenção, na web, com um rap feminino renovado pelas batidas da cada vez mais dominante bass music. O grupo Ladies Gang lançou, nesta semana, seu primeiro single, “Ladies”, que já tem quase 3 mil plays no Soundcloud, com produção de Felipe Benoliel, o Bluntzilla, do Apavoramento. A faixa é também o primeiro lançamento do selo Apavoro Brutal, resultado da união de duas equipes fortes da cena rap do Rio, a Brutal Crew, que há dez anos promove a Batalha do Real, nos Arcos da Lapa, e lançou grandes nomes do setor, e o Apavoramento Sound System, coletivo conhecido por fazer links com a periferia do Rio.
 
Além da Ladies Gang, o novo selo está cuidando também do próximo disco do rapper Marcão Baixada, que já foi tema aqui da Trans e que é uma das promessas cariocas na cena do hip-hop. O álbum se chamará “Geração 90”, a mesma do músico. Outro lançamento será o disco do próprio Aori, da Batalha do Real, “Anaga”, que chega ao público no dia 15 de janeiro.
— Assim como a Ladies Gang tem essa relação com Manguinhos, o Marcão traz a Baixada Fluminense no nome, tem essa carga genética de representar o lugar de onde vem, sendo, ao mesmo tempo, globalizado e universal — conta Aori. — Isso é importante neste momento em que o rap passa por uma crise de identidade, com festas como Nigga High as Shit e Hey Nngga, da Zona Sul, que se apropriam da estética do movimento cultural, mas não colocam MCs e DJs negros na escalação. Lançar artistas como Ladies Gang é mostrar um rap de protesto, sem preconceito, que não é só festa e badalação, mas algo verdadeiro. O rap feminino é muito forte hoje, com nomes como Flora Mattos, Karol Conká e Negra Lou, que estão na linha de frente do rap brasileiro.
As meninas, que se conheceram na região, promovem, todas as segundas-feiras, a Roda Cultural de Manguinhos, com freestyle de rap, além do Pronto, Falei, evento que reúne workshops de grafite, tranças black, MCs e DJs, com entrada franca, e tem a próxima edição marcada para 10 de janeiro, na Biblioteca Parque de Manguinhos. A princípio, elas atuavam apenas como um grupo de dança de hip-hop, mas foram incentivadas a cantar por DJs como Bluntzilla, e estrearam, no palco, abrindo o show do De La Soul no Circo Voador, em julho.
— As nossas letras tratam do cotidiano de quem vive na favela, das nossas saídas, do que é ser uma lady, da desigualdade social e do preconceito com as mulheres no rap. Ainda é muito complicado fazer rap sendo mulher. Muitos acreditam que, por sermos bonitas, subimos ao palco apenas para mostrar a bunda, mas não param pra ouvir o que temos a dizer — explica a rapper Patrícia Nogueira, a Bandity.

Em tempos de lançamentos musicais na web, as meninas ainda pretendem liberar outros singles antes de pensar em um disco. A maior divulgação acontece, mesmo, em um grupo no Whatsapp, só para meninas interessadas em hip-hop.
— Às vezes, é difícil fazer música dançante quando se encaram tantos problemas sociais, mas nós conseguimos — defende Ana Paula Lanor, a Dona, outra integrante do Ladies Gang, que ainda é formado por Kim Glimberg (Cassia Dos Anjos), Slain (Brenda Rubia) e Tetiz (Stephanie Gonçalves), todas meninas que atuam como líderes comunitárias em Manguinhos.
* Fabiano Moreira escreve na página Transcultura, publicada às sextas-feiras no Segundo Caderno


Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/cultura/musica/o-rap-atuante-do-ladies-gang-14872525#ixzz3MNOxAc28 
© 1996 - 2014. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

LANÇAMENTO MUNDIAL : LADIES GANG "LADIES" - STREAMING + LETRA





É PRA CANTAR JUNTO:

Ih não tem problema
se ladies gangs envadirem o sistéma (raaaaah)
visão de aguia , caneta blindada
cada frase que sai é uma rajada
que estraçalha qualquer (canalha)

Lady na rua, lady na quebrada
lady no trampo, lady no arranjo
lady passando se liga no mano
que ficou babando com nosso encanto
toda cheirosa, toda mó prosa
tem preta, amarela, vermelha e rosa
mas na contenção atura quem gosta
e se nao gostar respeito elas gostam

Quero ver quem supera essa legião
geração produtora ladies gangs é reação
revolta pro combate guerrilha pra desarmar
e todo o meu encanto é feito tiro de AK (Clack bum)

Estendo com força a bandeira branca
a minha levada te assusta te afronta
envolve sultimente quando viu tomou de assalto
missão finalizada sem executar de fato

Mulher surpreendente as vezes tenebrosa
planeja assasinato de salto 15 e rosa
não teme é corajosa, boemia é rock é bossa
guerreira é queles gostam, swinga que não roda

(REFRÃO)

Se elas passam eles reduzem
observão a velocidade delas
que encantam (e eles ficam de canto)
admirando as minas desfilando estilo majestade (cada uma com a sua classe)

Mas se ouver caô desce do palco
pisa em cima do esfalto da favela
(aê) tem que swingar no embalo delas
respeita a dama a vez agora é dela

Quer se envolver apareça e não se engane
Kim , Banditi Ladies Gangs
Fazendo sua mente simplesmente entrar em pane
Slain, Tetz ladies gangs
Vem com calma e por favor não se emocinone
se gosta de crime (Donaaaaa) é só fechar com a Gang
Ladies gangs

(ladieeeeeeeeeees)

Ráh
Chegando na mente diferente do ritmo ativo
rindo de quedas e tombos
apredendo e tendo principios
no mundo de prazeres e vicios
sem desperdicios nem destrutivos
cantando rap construtivo
para abalar o mundo ficticio

Se ta na mira chegando revoltado
se liga! vagabundo pela ladies ta escoltado
encomodando, revoltando
na cena se propagando
na rua, no trampo, no arranjo
elas tão chegando tu fica babando

(REFRÃO)

Chegando no clima, gata alucina
te arranha e te estiga, se diz convencida
solta fumaça, abre neblina
facil conquista, menina bandida
te seduz e tu perde a linha
olhar enlouquece, corpo extremece
menina moleque, abilidade de mestre
ve se não esquece, chegando com a Gang
não tenta se não tu perde (Pretiiin)

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

LADIES GANG @ HIP HOP DE RAIZ AMANHÃ NA XV !!!


O evento Hip Hop de Raiz é inspirado nos conceitos mais tradicionais da Cultura Hip Hop, em comemoração aos 40 anos da expansão do Hip Hop pelo mundo.

No dia 12 de Dezembro a partir das 18h na Praça XV, no Centro do Rio de Janeiro haverá uma ocupação cultural com Tendas dos 4 Elementos.

Na Tenda do Rap haverá show do MC El Tosh, DJ Kong, DJ Roger Flex , show das Ladies Gang, improviso de rimas e o grande do show do Rapper GOG diretamente de Brasília, o artista já dividiu o palco com grandes ícones da musica brasileira como Lenine, Maria Rita, Ellen Oléria, entre outros. 

A Tenda dos DJs será composta por performance dos DJ´s como DJ “A”e DJ Donni incluindo exposição de equipamentos de som especializado para DJ´s e Sound Systems.

A Tenda do Graffiti terá exposição de painéis feito ao vivo por diversos graffiteiros e na Tenda do Break haverá Worshop, debates e disputa performática ao comando da Gang de Break Consciente da Rocinha GBCR e o B. Boy Samir.

sexta-feira, 11 de abril de 2014